23 Jun 2017• Por Equipe Vitrine da Joia

Fotografia de semijoias: 7 dicas para otimizar suas imagens

Toda empresa que trabalha com a venda de produtos ou prestação de serviços deve se comunicar com o consumidor mostrando uma boa imagem. É comum vermos anúncios onde empresas pouco se importam com as imagens neles contidas.

 

Contratar profissionais para compor um bom anúncio, pode ser um investimento um pouco mais “alto” do que o “normal” para os micro e pequenos empresários de forma geral. Como um mal necessário, para que uma bela propaganda tenha a sua coerência e consiga construir a imagem de um produto de forma profissional, necessita de uma produção fotográfica feita por profissionais que entendem do assunto.

 

É cada vez maior o número de empresas que utilizam mídias sociais como Instagram, Facebook, Pinterest ou até mesmo no Linkedin para anunciar os seus produtos através dos seus seguidores.

 

Os microempresários notadamente publicam anúncios de forma errada, mostrando muitas vezes fotografias caseiras feitas por não profissionais da área fotográfica ou de publicidade. Nota-se que os produtos não conseguem construir na imagem, a qualidade que realmente tem.  A escolha do profissional fotográfico deve ser baseada no segmento em que ele atua, uma vez que, temos fotógrafos especialistas em diversas categorias como retratos, books externos e estúdio, arquitetura e ambientes, new born, produto e publicidade entre outros.

 

Investir na fotografia de produto é algo fundamental para que uma empresa se projete de forma profissional e mostre o cuidado, o comprometimento e a clareza na hora de mostrar o que ela realmente vende para o consumidor. É comum ouvir depoimento com, empresários para os quais presto o serviço de fotografia still, uma afirmação clássica: “Incrível como foi muito mais assertiva a venda quando postei na rede social e no meu website uma foto profissional do meu produto”.

 

A seguir teremos 7 dicas para que você possa melhorar a fotografia da sua empresa.

 

Dica 1:Procure ambientes bem iluminados: As câmeras semiprofissionais e celulares não tem a capacidade para trabalhar com baixas intensidades de luz.

 

Dica 2:

Procure uma identidade visual para as suas fotos: Não transforme o seu website ou e-commerce em um circo colorido com imagens que não se relacionam. Elas devem ser na sua maioria ou ambientadas ou fundo branco. Se ambientadas que o ambiente ou a coleção tenham sentido para cada período de postagem ou divulgação.

 

Dica 3:

Cuidado com os ângulos e desfoques: É comum ver artigos de luxo fotografados por ângulos que não valorizam, não evidenciam ou favorecem as peças

 

Dica 4:

Seja ousado: Enquanto os seus concorrentes continuam fotografando semi-joias por entre os dedos ou na palma das mãos, seja criativo para ser diferente pois você ou a sua empresa deve estar sendo confundida com outras por terem as mesmas peças fotografadas do mesmo jeito.

 

Dica 5:

Crie coleções: Por mais que os seus concorrentes vendam as mesmas peças e compradas dos mesmos fornecedores, você pode criar as suas próprias coleções e lançar as suas próprias tendências.

 

Dica 6:

Consultorias: Se você ou a sua empresa não dispõe de recursos para contratar rotineiramente um fotógrafo especialista em still, contrate ou peça uma consultoria que te ajude a produzir imagens autênticas.

 

Dica 7:

Contrate um profissional: Ao menos para as mudanças de coleções, criação de imagens impactantes para folders, catálogos e banners, criação de grandes imagens com resolução para personalização de stands ou para eventuais campanhas em datas comemorativas e mudanças de estação, investir em imagem é agregar valores aos seus produtos. Não é necessário fotografar todas as peças, mas sim as principais para que os consumidores se encantem e cheguem até você pelo alto poder apelativo que uma imagem pode gerar.

 

Quando uma empresa copia a ideia de outra empresa ou fotógrafo, pode não parecer, mas todos os concorrentes e clientes percebem a atitude da empresa copiada que vai se tornando referência e ficando cada vez mais forte no segmento. Inovar é preciso, ainda mais no país onde os brasileiros são na sua quase que totalidade consumidores visuais.

 

Fotografia publicitária não é despesa, é investimento mas tem que ser feito com cautela e por profissionais que entendem do assunto.

 

 

Texto: Rafael Habermann

 

Comentários via Facebook

Comentários

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).



Assine nossa newsletter

Últimas do Instagram