14 Mai 2018• Por Equipe Vitrine da Joia

De que são feitos os cristais Swarovski

A gemologia é a ciência que identifica e classifica materiais gemológicos denominados gemas. As gemas podem ser minerais ou orgânicas e também são divididas entre naturais, sintéticas, imitações e afins.

 

Os cristais da empresa Swarowski não são gemas naturais: são vidros coloridos lapidados em diferentes formatos e tamanhos. O cristal, portanto, é um vidro que contém entre 18 e 40% de chumbo na sua composição. O chumbo é responsável por atribuir ao cristal as suas propriedades decorativas tão desejadas, como transparência, brilho e dispersão. A dispersão, em se tratando de gemas, é conhecida como fogo. Essa característica é muito cobiçada nas gemas. Vale lembrar que uma gema com forte dispersão, ou muito fogo é, por exemplo, o diamante. Cristais, vidros, zircônias cúbicas, diamantes, sintéticos e outras imitações se misturam no mercado de gemas encantando uma multidão de apaixonados por joias.

 

Daniel Swarovski foi o inventor de uma máquina capaz de lapidar cristais (vidros) com uma precisão singular. A partir dali, em 1891, surgiu o conceito do “diamante para todos”.  Daquele momento em diante os cristais tornaram-se o centro da alta costura parisiense, de todas as grandes festas e dos principais festivais de jazz americanos, fazendo parte do universo colorido dos anos 1920.

 

A Swarovski construiu um leque de oportunidades para artistas e designers de diversas áreas, tais como joalheira, alta costura e decoração. “O efeito Aurora Borealis”, criado em parceria com o Christian Dior, nos anos 1950, conferiu aos cristais um efeito opalescente. Os cristais Swarovski ocuparam filmes como “Bonequinha de Luxo” e “Os Homens Preferem as Louras”. Quando Marilyn Monroe, em 1962, cantou para o presidente dos EUA, usava um vestido coberto por cristais da empresa. Trinta e sete anos mais tarde, em 1999, o mesmo vestido foi leiloado por 1,26 milhões de dólares.

 

Com o tempo, descobriu-se que o chumbo pode oferecer riscos à saúde, por isso, o emprego do mesmo na a fabricação de utensílios de cozinha ou para cristais usados na joalheria tornou-se raro. Assim, materiais alternativos passaram a ser utilizados no lugar do óxido de chumbo.

 

Atualmente a Swarovski possui uma fórmula livre de chumbo na sua composição, elevando o nível de qualidade e confiança para os cristais, mantendo a marca responsável e líder no setor. A Swarovski está presente em todos os cantos do mundo, seduzindo pessoas de todas as culturas e idades. A versatilidade dos produtos da marca faz com que a empresa se reinvente todos os dias. Poucos tem esse fôlego!

 

Texto: Rebeca Hagelberg

Imagem: Instagram - Swarovski

Comentários via Facebook

Comentários

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com asterisco (*).



Assine nossa newsletter

Últimas do Instagram